Ir para o conteúdo
salario emocional

Salário Emocional: o que é, quanto custa e principais exemplos

Conhecer o que é o Salário Emocional e como aplicá-lo à realidade da sua empresa é um dos tópicos mais discutidos na gestão de pessoas, atualmente. Houve um tempo, quando as pessoas disputavam para entrar na empresa X ou Y. Hoje, são as empresas que precisam “lutar” para atrair e manter os melhores talentos do mercado.

Isso porque, em um mundo globalizado, o teletrabalho ou trabalho remoto já era algo que estava se popularizando. E durante esta pandemia, vimos um crescimento do home office sem precedentes. Essa nova realidade traz novos desafios e a necessidade urgente de criar novos hábitos em relação à atenção aos colaboradores.

No modelo de mercado de trabalho anterior, as pessoas achavam que o dinheiro era o fator mais importante na hora de decidir entre empregos. No entanto, os tempos mudaram.  Obviamente, não estamos dizendo que os colaboradores não devem ser bem pagos por sua contribuição – muito pelo contrário. O que estamos falando é que o dinheiro não é tudo na vida de um colaborador. E vamos explicar o por quê.

Como consequência deste novo modelo de mercado, vemos com mais frequência que entre as estratégias do futuro da liderança está a preocupação com temas que vamos tratar nesse artigo. Temas como: saúde no trabalho, treinamento e capacitação, plano de carreira e motivação em tempos de crise, são cada vez mais recorrentes. E as empresas que não estiverem se preparando para discutir estratégias efetivas de manutenção de talentos, podem acabar perdendo-os.

Mais do que nunca, os colaboradores estão dando mais valor a condições que não tem a ver apenas com o valor de seu salário líquido. Por exemplo, horários de trabalho flexíveis, folga ou descanso remunerado, auxílio creche, auxílio mobilidade são ofertas que se enquadram na categoria de salário emocional.

A felicidade dos funcionários não depende mais apenas da quantidade de dinheiro que uma empresa pode oferecer a seus trabalhadores, bônus e promoções .

Nesse artigo, você poderá se aprofundar não somente sobre o que é salário emocional, mas também sobre a importância de manter a saúde mental dos seus colaboradores. Especialmente no momento em que estamos vivendo.

O que é o Salário Emocional?

Como o nome sugere, o salário emocional é todo aquele benefício que está relacionado com saúde no trabalho. E como resultado, a melhoria da saúde mental dos colaboradores e prevenção de doenças como o burnout.

Uma empresa focada no desenvolvimento de capital humano, pode incluir no “pacote de contratação”, produtos ou serviços que farão com que os colaboradores valorizem tanto ou mais que o que estiver na folha de pagamento.

folha de pagamento

 

Há várias maneiras de responder o que é salário emocional. Poderíamos começar por encontrar soluções de como aumentar a felicidade dos funcionários. Mas, antes de entrarmos nisso, saiba porque você como gestor de pessoas, deve se importar com esse tema.

Vamos abordar isso,  compartilhando alguns dos efeitos colaterais do salário emocional. São resultados que surgem quando uma empresa se concentra em aumentar a saúde no trabalho e o bem estar na empresa:

Bem estar psicológico: Quando os funcionários vêem a empresa cuidando de sua vida e necessidades pessoais, eles tendem a se sentir mais motivados e que seu trabalho está sendo reconhecido, o que, em última análise, leva à redução dos níveis de estresse.

Reconciliação: Oferecer horários de trabalho flexíveis ou benefícios como o cuidado dos filhos ajuda os pais a equilibrar seu trabalho e sua vida familiar.

Oportunidades para desenvolvimento e plano de carreira: Cursos de desenvolvimento de talentos, coaching, mentoring e aprendizagem de uma nova habilidade ou idioma oferecem grandes oportunidades para que um funcionário possa melhorar. Os empregadores devem incentivar o autodesenvolvimento tanto profissionalmente quanto pessoalmente.

Há momentos em que as empresas não podem aumentar os salários dos funcionários.  Isso não significa que os colaboradores não possam ser compensados por seu trabalho. A felicidade de um colaborador depende de muitas outras coisas além do que está no holerite ou folha de pagamento.

Quanto custa o Salário Emocional?

Para saber quanto custa o salário emocional ou quanto custará para a sua empresa, entramos naquela velha questão: a felicidade tem preço? Nesse caso sim. E a boa notícia é que não precisa ser caro. Por mais que o foco dessa estratégia seja buscar melhor qualidade de vida para todos na organização, o fato é que colaboradores felizes produzem mais e melhor.

São inúmeras as ações que podem ser estimuladas na empresa para criar uma política de salário emocional no seu negócio. Não são apenas as empresas grandes e super lucrativas que podem desenvolver esse planejamento de felicidade corporativa. O salário emocional deve ser algo pensado para ser  aplicado a médio e longo prazo.

Através de pequenas ações cotidianas, que demandam um pouco mais de tempo e atenção, mas que custam pouco ou nada, é possível colocar em prática. No final do dia, depois de colocar na balança o que foi gasto e a melhora na eficiência e produtividade o resultado é claro.

Vale muito a pena apostar no salário emocional e saúde mental de todos na empresa como forma de investimento em saúde no trabalho.  Além disso, algumas ações estão diretamente relacionadas ao salário emocional e são prova de que não é necessário gastar muito para obter resultados recompensadores. São elas:

  • Melhoria na comunicação interna
  • Respeito ao tempo e fatores externos de cada colaborador
  • Valorização e reconhecimento dos colaboradores
  • Treinamento de competências específicas
  • Avaliação de desempenho constantes
  • Organização de Team Building online

 

team building

A geração Millennials e a remuneração variável

Uma das principais razões pelas quais as empresas estão começando a incluir o salário emocional em suas políticas de retribuição é devido ao aparecimento de Millennials no ambiente de trabalho. Esses colaboradores nascidos entre o começo dos anos 80 e meados dos 90, são parte de uma geração que valoriza outras formas de remuneração, Dessa forma, buscam ser valorizados além do pagamento em dinheiro.

Eles também são os que mais prosperam na força de trabalho, em um ambiente que oferece desafios profissionais constantes. Além disso, os millennials são profissionais qualificados que têm experiência em uma grande variedade de áreas.

Não se sentem preocupados com um ambiente de incertezas, pois demonstram fácil adaptação. Coletivamente, os Millennials fazem parte da força de trabalho que vê a mudança como algo bom.

Coisas para ter em mente se você estiver contratando colaboradores Millennials:

  • 60% dos funcionários entre 18 e 34 anos deixarão seu emprego se seu chefe lhes proibir o uso de um telefone celular.
  • 2 /3 dos Millennials podem mudar de emprego a qualquer momento e provavelmente o farão em menos de 2 anos de ter começado em uma empresa, de acordo com uma pesquisa da Deloitte.
  • Atrair novos talentos é complicado, mais ainda se os cargos forem técnicos. Para estas novas gerações de trabalhadores, localização, benefícios sociais e horários flexíveis são tão importantes quanto o pagamento.

Dito isto, atração e retenção de talentos Millennials não precisa ser uma tarefa difícil. Para que isso ocorra,  as empresas devem se concentrar em oferecer a estes funcionários oportunidades de crescimento constante.

Consequentemente, um sólido plano de carreira que permita a esses colaboradores expandirem seus conhecimentos de maneira constante. Além de terem oportunidade de escolha.

Direcionar tarefas que demandem responsabilidade é fundamental! Evitar estagnação e estimular o engajamento não só com as tarefas diárias. Mas também, desenvolver juntamente com os profissionais um plano de carreira coerente com as suas necessidades.

A decisão final de ficar ou deixar a empresa não vai depender de um aumento de 5% do salário anual. Você terá que ser criativo se quiser reter os talentos Millennials e diminuir a rotatividade em sua empresa. Sabemos que aumento de rotatividade gera gastos e trabalho extra para gestores de RH.

Uma empresa onde “ninguém para”, porque não quer ficar muito tempo, pode passar uma visão negativa sobre a marca e os serviços prestados aos clientes e na atração de novos talentos.

Por essa razão, pensar num plano de carreira que inclui salário emocional e saúde no trabalho é muito relevante na hora de manter os talentos.

Cada vez mais empresas começam a oferecer benefícios e planos de remuneração a seus funcionários. Por exemplo, oferecer descontos ou serviços de academia gratuitos.

Ou ainda, um seguro de saúde não só para o colaborador, mas para a família. Além de oferecer vales refeição, não só para refeições feitas no horário de escritório.

modelo de plano de carreira

Salário Emocional: principais exemplos

Horas flexíveis

A jornada de trabalho de 8 continua a ser completa. Contudo, manter um horário rigoroso já não tem mais tanto sentido para muitas profissões. Dependendo da função que exerça, desde que o colaborador cumpra com as 40 horas semanais, permitir a flexibilidade horária pode garantir muitos empregos e gerar saúde no trabalho.

Outro ponto é que os colaboradores nem sempre precisam estar no escritório. Ainda mais depois do que vimos durante a pandemia. O que é importante é que os funcionários façam seu trabalho corretamente, entreguem as tarefas nos prazos e com qualidade.

Os horários flexíveis são especialmente atraentes para funcionários com filhos, ou cuidadores de outras pessoas ou até mesmo animais de estimação. Permitir que seus funcionários trabalhem de vez em quando em casa não é um custo para o empregador, mas oferece um enorme benefício para o trabalhador. Além de ser uma tendência mundial que veio para ficar.

Treinamento de competências

Oferecer treinamento especializado fora do escritório, com especialistas na área, é parte da estratégia de salário emocional. Esta é sem dúvida uma ótima maneira de motivá-los a continuar aprendendo e melhorando.

Além disso, qualquer treinamento extra que os colaboradores recebam, tem que ser entendido como um investimento para todos, pois beneficia a empresa como um todo.

Creche e atenção às crianças

A melhor maneira de ajudar  as mães e os pães a administrar o cuidado de crianças é fornecendo-lhes algum tipo de assistência.  Dessa forma, aliviando o estresse que eles têm em casa e que muitas vezes passam por tudo sozinhas. A creche é um ótimo exemplo de açõess de salário emocional.

Durante a pandemia e o teletrabalho, esse quadro de estresse piorou para muitos colaboradores. E uma das soluções encontradas pelas empresas que oferecem salário emocional foi organizar e contratar serviços de Homeschooling ou Escola em Casa para que as crianças tenham atividades durante a quarentena.

Espaços de lazer

As condições do escritório são coisas importantes para se pensar também, pois afetam diretamente o ambiente e a saúde no trabalho. Se a sua empresa tiver um espaço que não está sendo bem utilizado, considere a criação de uma sala de lazer para seus colaboradores.

Nesse local, eles poderão relaxar e se desconectar para renovar as energias. A manutenção de um bom ambiente de trabalho é vital para a felicidade de seus funcionários.

Trabalho Voluntário

Outra iniciativa interessante é estimular o trabalho voluntário. Algumas empresas oferecem aos colaboradores horas extras como folgas remuneradas, quando eles participam ativamente como voluntário de causas importantes. Isto não só ajuda na saúde mental dos colaboradores, mas também ajuda a construir uma sociedade melhor.

Ginástica laboral

A ginástica laboral é um tema que está ganhando força nos últimos tempos por causa do aumento do teletrabalho.  Pois as horas na frente do computador dobraram e as pessoas estão trabalhando ainda mais desde casa. Uma solução para prevenir doenças nas mãos, braços, costas e olhos é criar a cultura da ginástica laboral.

Chamar uma reunião online ou no escritório para fazer pausas de pelo menos 10 minutos 2 vezes ao dia. Desse modo, estimular exercícios de alongamento e respiração ajudam a melhorar o foco e a performance dos colaboradores.

 

Remuneração variável

A remuneração variável, permite aos funcionários escolher entre os serviços oferecidos pela empresa, com base em suas necessidades. Esse tipo de remuneração leva o nome “variável”, pois apresenta formas flexíveis de remunerar o colaborador.

Por exemplo, criar premiações, oferecendo ao colaborador experiências incríveis que fiquem na memória. Outra forma de estimular a remuneração variável é não só focar nas comissões por metas, mas também oferecer participação nos lucros e bônus anuais.

Benefícios sociais

O cuidados com a saúde mental é um tema que vai ser um dos grandes focos no setor de RH para o ano de 2021.  Oferecer auxílio e encaminhamento profissional, como psicólogos pagos pela empresa é uma excelente forma de prevenir burnouts ou baixas médicas.

Além de reconhecer o desempenho de um funcionário e reter talentos. Os trabalhadores se sentem apreciados e trabalham melhor e de maneira mais produtiva quando está explícito o interesse da empresa na felicidade do empregado.

felicidade corporativa

Como planejar o Salário Emocional?

Agora você já conhece mais a fundo o que é e a importância do salário emocional, quanto custa e seus principais exemplos. Nesse momento, você deve estar se perguntando como focar no salário emocional com tantas tarefas de Recursos Humanos que dependem de você para serem realizadas. Não se preocupe! Nós te ajudamos com isso.

Com o software de RH da Factorial, você poderá automatizar todos os processos de Recursos Humanos de uma maneira fácil, simples e segura. Imagine reduzir horas e horas de trabalho, dimunir toda aquela papelada, melhorar a organização e digitalizar documentos importantes.

Ou ainda, automatizar todas as fases de gestão de pessoas, desde a criação da vaga de trabalho, recrutamento e seleção, passando por Onboarding, relatórios de avaliação e feedback de desempenho.

E não para por aí! A Factorial também oferece Relógio de ponto digital, gestão de ausências, controle de presença, folha de pagamento, assinatura digital, organograma, portal do colaborador e muito mais. E o melhor, tudo em um só lugar. Todas essas funções na mesma plataforma, e ainda com aplicativo para celular, só com a Factorial.

Se você está buscando implementar uma cultura de felicidade corporativa e saúde emocional em benefício geral da empresa, nós podemos te ajudar. Gastando menos tempo com tarefas que podem ser automatizadas, você terá tempo de criar estratégias específicas para motivar a saúde no trabalho e facilitar a sua rotina.

 

Desenvolver um plano de carreira personalizado, eventos de ginástica laboral, organizar a remuneração variável, montar os turnos com carga horária flexível. Todas essas atividades podem ser feitas através do software de RH da Factorial.

Registre-se grátis! Faça o teste com o nosso software de RH por 14 dias e foque mais o seu tempo e nergia no que realmente importa: você e seus colaboradores.

software rh factorial

 

 

This post is also available in: English US Español Svenska English UK

Related Posts

Deixe um comentário