Ir para o conteúdo
recrutamento-selecao

O que é recrutamento e seleção: o papel do RH na retenção de talentos

Por mais clichê – e bonito que pareça – as pessoas são as peças mais importantes para as empresas hoje. Prova disso é o que mostrou a pesquisa de tendências de recrutamento e seleção do LinkedIn em 2020, colocar os colaboradores em primeiro lugar é uma estratégia que traz ganhos para todo o negócio. Sendo assim, entender o que é recrutamento e seleção é ainda mais trivial para o setor de Recursos Humanos.

Aliás, não há dúvidas que existem mais vagas do que candidatos. A tal “guerra de talentos” vem demonstrando a mudança de relação entre empresa e candidatos. Assim como, a dificuldade de encontrar no vasto mundo de currículos aquele que se encaixa melhor com a vaga.

Sendo assim, temos um departamento de RH com necessidade de aliar seu trabalho com os objetivos da empresa. Ainda no Brasil, é o empregador que relata a necessidade de um funcionários específico. Mas aos poucos, o RH também está atuando como um setor estratégico, muito além de saber como preencher a folha de ponto. O setor deve identificar e antecipar demandas. Vamos entender tudo neste artigo!

Índice

Afinal, o que é recrutamento e seleção de talentos?

É importante não confundir esses dois termos e separar quais são as funções de cada etapa. O recrutamento é o processo de atrair candidatos para uma vaga de emprego na empresa. No entanto, não basta ter um número suficiente de candidatos, será um processo mais rico se os candidatos são qualificados para as necessidades do posto de trabalho. E para isso, entram diversas variáveis.

Portanto, o recrutamento é um dos pilares para que a seleção de talentos e por isso, deve ser um processo bem elaborado. Cada dia vemos esse processo melhorando, principalmente devido às mudanças que a globalização e inovação tecnológica trouxeram. Um sistema de recrutamento eficiente é aquela com uma estrutura inteligente de atrair os melhores profissionais.

Já a etapa de seleção se encarrega de selecionar qual é o candidato ideal para o posto de trabalho. Nesse sentido, os fatores que influenciam essa escolha se transformaram drasticamente, as habilidades para cumprir as funções – também conhecidas de hard skills – são apenas parte do caminho. Outras características se fazem presente.

Além disso, as etapas do processo de seleção variam de empresa para empresa. Em geral, costuma haver uma triagem dos candidatos recrutados, seguido de entrevistas, testes de conhecimento e psicológico, contratação e alocação.

Outro fator que se diferencia entre as empresas é quem faz ambos processos. Há quem prefira desenvolver o processo por meio da própria equipe de RH ou por profissionais externos especialistas na função. Mas como chegamos até aqui? Fizemos um pequeno resumo da história do recrutamento e seleção para entender as práticas atuais.

História do recrutamento e seleção de pessoas

A China foi dos primeiros países a implementar o clássico modelo de recrutamento baseado na descrição da função. Depois, tivemos investigações acadêmicas que buscaram explorar como fazer um recrutamento e seleção com técnicas psicológicas. Sendo assim, podemos ver o papel do psicólogo presente nesse início e uma opção relevante para as empresas.

Um aspecto importante para entender o que é o recrutamento e seleção de pessoas atuais é que a relação empresa x colaborador mudou. Se na Revolução Industrial o patrão tinha como maior preocupação o lucro, os colaboradores se preocupavam pela luta de direitos. No Brasil, em 1943, o fruto desse embate fez surgir a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), no qual é imprescindível cumprir as leis.

Dessa maneira, o departamento de RH ganha mais visibilidade e nesses primeiros anos, é visto meramente como um suporte para a empresa. Depois, ganha outras funções, com separação entre Recursos Humanos e Departamento pessoal. A possibilidade de atuar de maneira estratégica é recente no nosso país, assim como um avanço que será contínuo. Além de realizar esse match perfeito entre vaga e candidato, o RH também deve reter talentos, melhorar a qualidade de vida do colaborador, resolver conflitos, identificar oportunidades e entre outros.

Técnicas de recrutamento e seleção

Como mencionamos antes, existem diferentes formas de realizar um processo de recrutamento e seleção. Cabe ao setor de RH e à empresa encontrar um denominador comum que esteja alinhado à cultura organizacional e seja efetivo. Podem ocorrer tentativas e falhas nesse processo, o importante é não ter medo de inovar, se necessário. Uma dessas variáveis é o modo de recrutamento.

Recrutamento externo

Por muito tempo as empresas estiveram olhando para fora. De acordo com os dados do estudo citado acima da LinkedIn, as promoções, movimentações laterais e transferências aumentaram 10%. Porém, nem sempre é possível encontrar os talentos na própria casa e o recrutamento externo é uma ferramenta com muitas vantagens. Entre elas:

  • Renovação de ideias e estratégias;
  • Diversidade para escolher o colaborador;
  • Fortalecimento da cultura organizacional;
  • Aumento no capital intelectual.

Recrutamento interno

Redução de custos, maior facilidade de análise, adaptação e rapidez na alocação do colaborador são alguns dos benefícios porque o recrutamento interno é sempre atrativo. Além de ser uma oportunidade para o colaborador mostrar seu potencial. É preciso que o setor de RH esteja atento à isso e não deixe escapar essa chance!

Divulgação das vagas

Fomos dos jornais de papel para a internet e os softwares de recrutamento e seleção. As ferramentas para divulgar as vagas de emprego no meio online podem ser nas redes sociais, sendo o LinkedIn uma das mais potentes, sites de vagas, site da empresa e redes sociais.

Enquanto isso, os softwares de ATS (Applicant Tracking System) ou Sistema de Rastreamento de Candidatos são tendências para otimizar o processo do RH. Eles agilizam as etapas de recrutamento e seleção, automatizam a criação de vagas para postagem em demais plataformas online, constroem um portal de emprego atrativo e toda a administração do processo é feito por lá.

Recrutamento e seleção por competências

Além das competências técnicas que devem ser observadas no processo de recrutamento e seleção, as competências interpessoais também contam. Essa é uma tendência da área de RH ao entender que os comportamentos do candidato também devem coincidir com a cultura organizacional da empresa.

Afinal, é preciso que esse novo membro chegue como uma adição valiosa para a equipe, consiga se integrar e entender a proposta da empresa. Portanto, a avaliação de competências interpessoais ganhará mais espaço de modo que seus benefícios se estendem para todo o negócio.

Diversidade 

Outra transformação no cenário de recrutamento e seleção é o investimento de mais empresas na diversidade. Em todos seus sentidos. Gênero, idade, raça, etnia, orientação social e demais fatores estão no centro do debate na atualidade. Não é para a empresa parecer legal, como nos contou em entrevista Marina Marques, da GLOOW, mas política essencial para abraçar um mundo mais igualitário.

Dessa maneira, a diversidade também é vista como uma vantagem para empresas que desejam reunir diferentes pontos de vista. Pessoas com o mesmo background, dificilmente poderão enxergar erros ou trazer soluções para a empresa. Investir em espaços para pensar diferente é fundamental para criar uma cultural organizacional mais inclusiva e atenta às demandas de hoje.

 O software da Factorial pode te ajudar no recrumento e seleção de pessoas. Teste grátis aqui! 

 

Texto escrito por Maria Esther Castedo



Postagens relacionadas

Deixe um comentário