Ir para o conteúdo

Recrutamento e Seleção especializado em TI: Entrevista com Patrícia Duchnicky

Em um mundo em constante mudança, novos desafios surgem para os recrutadores e gestores de RH. Com isso, ter uma visão prática do planejamento do processo de recrutamento e seleção especializado em TI é um diferencial para os profissionais que buscam os talentos mais concorridos do mercado de trabalho atual.

Nesta entrevista, a especialista em recrutamento na área de tecnologia Patrícia Duchnicky traz dicas, ideias e insights para que os recrutadores entendam como adaptar um processo seletivo para atrair estes candidatos e saibam qual a melhor forma de treinar e reter cada profissional após a contratação. 

Apaixonada por tecnologia e inovação e atuando como Senior Technical Recruiter, Patrícia nos ajuda a entender o desafio dos recrutadores de TI e possíveis soluções em um mercado cada vez mais competitivo. Leia a entrevista completa a seguir!

1. Você pode nos contar um pouco sobre sua trajetória profissional? Como você chegou aonde está hoje e o que te motivou a trabalhar com recrutamento no setor de tecnologia?

Me considero “Lifelong Learner” com flexibilidade de adaptação às tendências do mercado e claro à entrega de resultados (adoro objetivos e metas).  Atuei por mais de 20 anos nas principais indústrias automotivas (GM, VW e Ford), liderando pessoas e processos em Recursos Humanos e Lean Change Management.

Após uma visita à Google no Vale do Silício em 2018, minha mente se abriu e tornou-se muito mais tech, inovadora e digital. A partir dali, criei oportunidades para assumir desafios inovadores como:

  • Liderança de projeto de transformação digital de processos de RH e Jurídico;
  • Criação de equipe de Tech Recruiters com implementação de projetos de RPO para grandes consultorias de tecnologia;
  • Liderança na implementação de Hub Municipal de Tecnologia e Inovação para a maior cidade da América Latina (São Paulo), objetivando a inovação aberta para solução de problemas da cidade através de parceria com o ecossistema de inovação;
  • Atuação com Global Technical Recruitment definindo e implementando estratégias e processos de recrutamento de pessoas tech para América do Norte, América Latina, Brasil e outros locais do mundo, junto à Big Tech (Uber) e startups de HR Tech (Revelo, Harpio, Robert Half).

Acredito que a “Inovação e Tecnologia é feita por Pessoas para Pessoas” e além do recrutamento em tecnologia, realizo Mentoria de Carreira em startups, universidades e projetos voluntários junto a comunidades.

📹Quer conhecer mais dicas e insights? Veja o conteúdo resumido em vídeo!

2. Quais os maiores desafios no processo de recrutamento e seleção de TI hoje?

O mercado de tecnologia está muito aquecido. Só em 2021, foram abertas 150 mil novas oportunidades tech nos Estados Unidos. No Brasil, até 2025 serão cerca de 800 mil vagas abertas, segundo a Brasscom.

Com a possibilidade de atuação remota, os profissionais se tornaram globais com possibilidade de contratação por qualquer empresa no mundo, tornando o mercado mais competitivo.

Os profissionais brasileiros possuem uma ótima experiência que atraem empresas no mundo todo. Muitos possuem inglês e espanhol tornando-os mais abordados. Desta forma, as propostas recebidas podem ser realizadas em dólares, euros e caso estejamos realizando o pagamento em reais, isso torna a possibilidade de contratação mais difícil.

Além da modalidade de contratação (remoto, híbrido e presencial) e do desafio relacionado à remuneração, temos a competitividade em relação ao tamanho da empresa, o desafio oferecido e o segmento de atuação.

É necessário entender qual o “motivador” do profissional para que possamos “vender” a oportunidade para ele. Um exemplo é quando o profissional tem interesse em construir um produto do zero junto a startup, outros querem atuar em grandes consultorias e ainda tem aqueles que somente querem atuar com flexibilidade em diversas empresas.

A dica é: o Recrutador de TI precisa estar conectado aos candidatos como um headhunter que tem “na manga” o profissional certo, para o momento certo, para a empresa certa, lembrando que o turnover do Recrutador também está aumentando.

📋10 tipos de teste para Recrutamento e Seleção: Infográfico

3. Em que este tipo de contratação se difere das demais? O que um recrutador deve considerar no recrutamento e seleção especializado em TI?

De acordo com minha experiência, o recrutamento e seleção especializado em TI possui um processo mais complexo e técnico em relação às demais contratações. Por exemplo:

  • A velocidade do processo seletivo
  • O conhecimento técnico do recrutador em relação às tecnologias
  • Oconhecimento do ecossistema de inovação
  • As tendências de negócios e novas startups
  • O surgimento de novos negócios

Tudo isso pertence ao dia a dia do recrutador especializado. Enquanto a busca de profissionais para outras áreas possa acontecer utilizando-se as formas tradicionais de busca, como sites de empregos, Linkedin, indicação e até mesmo de forma passiva aguardando a aplicação dos candidatos nas páginas de carreira da empresa, para a contratação de profissionais de TI a busca deve ser ativa.

É muito difícil um profissional de tecnologia aplicar a uma vaga, é necessário que o recrutador vá de encontro do candidato onde ele está. Para isso deveudar a criatividade e estratégia de busca, como por exemplo:

  1. Plataformas de hospedagem de código fonte
  2. Comunidades
  3. Meetups
  4. Hackaton
  5. Webinars
  6. Eventos em universidades e edtechs
  7. Redes sociais, entre outros.

Além disso, sua abordagem precisa ser muito persuasiva para que o candidato aceite sua mensagem. Acreditem, é um desafio diário, pois o source necessário para o preenchimento de uma vaga normalmente é um volume muito maior comparado às vagas não techs.

recrutamento onboarding factorial

 

4. Como garantir a retenção de profissionais de TI na empresa após a contratação?

Se manter o candidato engajado durante o processo seletivo é um desafio, imagine mantê-lo na empresa por longo período! Por isso, o processo de contratação e identificação do melhor candidato é muito importante. É nele que podemos entender o momento profissional e pessoal do candidato, os objetivos a curto e médio prazo, o seu propósito e os motivadores para a mudança e permanência na empresa.

Quanto mais alinhados estiverem os propósitos e competências organizacionais entre empresa e candidato, maior a possibilidade dele permanecer por longo tempo.

Durante esse período, a empresa que tiver plano de carreira, salários e benefícios competitivos com o mercado, práticas inovadoras como mobilidade, horários flexíveis, equilíbrio em qualidade de vida e a utilização de tecnologias que geram tendências, maior a possibilidade de gerar o interesse em “pertencer” aquela empresa.

💡 Retenção de talentos: 12 estratégias para aplicar nas empresas

5. Como está o mercado de trabalho para as mulheres que trabalham com tecnologia? Na sua opinião, garantir a contratação de mulheres para cargos de TI faz a diferença em uma empresa?

A maioria das empresas possuem programas para atração e inclusão de mulheres na tecnologia. Algumas contribuem com comunidades oferecendo capacitação e possibilidade de contratação ao final do curso. Outra prática comum é o oferecimento de bônus aos empregados para a indicação profissionais mulheres que vierem a ser contratadas.

Cada vez mais a estratégia de “vagas afirmativas” tem aumentado. No entanto, é necessário identificar a causa raiz, o verdadeiro motivo que não se contratam mulheres. É importante identificar a % de mulheres que na infância ou adolescência se interessam pelos estudos em exatas.

Acredito que as ações que estão sendo realizadas hoje poderão trazer resultados no futuro. No entanto, é necessário massificar o incentivo das mulheres nesta área. Isso pode ser feito principalmente incluindo mulheres periféricas com o oferecimento de equipamentos e acesso a internet, pois sem estes requisito básicosa possibilidade de inclusão de acesso a tecnologia é diminuída.

Desta forma é nítida a necessidade de atuação em parceria entre o serviço público, empresas e a academia (ecossistema de inovação e tecnologia).

 

6. Quais competências são essenciais para a contratação no setor de tecnologia? As soft skills também são valorizadas nesse caso ou as hard skills ainda prevalecem?

Uma breve reflexão: o que a inovação e tecnologia traz para o mercado? Solução para algum problema que possa de maneira simples facilitar a vida das pessoas e das empresas. Este exercício nos permite entender qual o mindset, as competências, as soft skills necessárias para este profissional:

  1. Solução de problemas
  2. Criatividade
  3. Comunicação
  4. Senso de dono
  5. Empreendedorismo
  6. Team work
  7. Adaptabilidade
  8. Curiosidade para novas descobertas.

O equilíbrio entre as soft skills e hard skills é de extrema importância visto que, na tecnologia, existe uma interdependência na execução de atividades, não bastando apenas o conhecimento técnico. Acredito que essa seja uma das grandes transformações do profissional de TI do passado para o profissional de agora.

workshops de recursos humanos

7. Como treinar esses profissionais após o recrutamento e seleção em TI?

Os profissionais de TI já possuem essa característica de serem autodidatas. Muitos aprendem com a tradicional busca no Google, encontrando vídeos, comunidades e plataformas de código fonte. Seguindo essa tendência, muitas escolas por assinatura foram criadas, trazendo as trilhas de conhecimento conforme o interesse de cada profissional.

É possível você se tornar um Backend, Frontend com capacitação online, assim como aprender novas linguagens de programação caso tenha interesse em trabalhar com outros projetos ou empresas. A maioria das empresas contratantes oferecem plataformas de cursos de capacitação ou mesmo bônus para certificações que os profissionais recebem ao longo de suas carreiras  junto a empresa.

Para melhor aproveitamento é importante que as expectativas da empresa estejam claramente alinhadas com as do profissional, criando-se assim uma trilha de conhecimento.

No entanto, existem empresas que incentivam que o próprio colaborador crie seu caminho. O interessante é que a maioria deles preferem um direcionamento, por isso muitos se utilizam de mentoria de carreira ou 1:1 com a liderança para que não se percam no decorrer de sua jornada.

📚 E-book: Treinamento e Desenvolvimento Empresarial

Como a gestão de talentos é aplicada em uma empresa/área de tecnologia?

Possuir um processo robusto de gestão de talentos é fundamental para a experiência do candidato. Estas boas práticas que permitirão que o processo seja eficaz transmitindo uma boa imagem para os colaboradores internos e futuros profissionais.

Em uma empresa de tecnologia é importante que seja realizada uma estratégia que contenha: mapeamento, atração, recrutamento, seleção, benefícios, treinamento, plano de carreira e avaliação de desempenho.

Todas as etapas estão entrelaçadas e identificarmos o que está funcionando ou que precisa de melhoria é fundamental para os resultados, podendo ser definido um plano de ação específico.

💡Gestao da inovação: O que é e como aplicar nas empresas?

E quais competências estão em falta em profissionais de TI? Em que especializações os novos candidatos deveriam investir mais?

Em se tratando de hard skills, a tecnologia sempre traz uma novidade, então é importante que o profissional acompanhe as tendências através de blogs de engenharia das empresas, canais de vídeos onde influencers compartilham quais são as profissões que mais irão se destacar e assim capacitar-se.

Utilizando uma visão ampla, existem alguns hard skills que poderão ser muito necessários nos próximos anos, como 5G, Machine Learning, (IA) Inteligência Artificial (IA), Cloud,Machine Learning.

Cada dia mais essas tecnologias estão em nossas casas e os profissionais que possuírem velocidade e a capacidade de se atualizarem constantemente sairão na frente.

recursos humanos comunidade

Bruna Carnevale é Content Manager da Factorial para os mercados do Brasil e Portugal. Com uma formação diversa em comunicação e línguas, se diz cada vez mais apaixonada pela área de RH e acredita que o acesso à informação de qualidade pode ajudar tornar a gestão de pessoas cada vez mais humanizada e eficiente.

Postagens relacionadas

Tem alguma dúvida ou sugestão? Compartilhe com HR Community!

Deixe a timidez de lado e pergunte na comunidade feita por e para todos os profissionais de RH!