Ir para o conteúdo

Microlearning: Exemplos e aplicações no ambiente corporativo

microlearning

Diversas técnicas de aprendizagem têm sido aplicadas nas empresas para otimizar o desenvolvimento dos colaboradores. Neste artigo, entenda o que é o Microlearning, como ele ajuda a potencializar a educação corporativa e veja exemplos e ferramentas para aplicá-lo nas organizações.

O ambiente de trabalho está cada vez mais competitivo. Cada vez mais os colaboradores precisam estar atualizados com novas práticas e ferramentas do mercado para que os objetivos organizacionais sejam cumpridos de forma ágil e eficiente.

Desta forma, os planos de treinamento e desenvolvimento são fundamentais para o crescimento de uma empresa, sobretudo na gestão talentos.  É neste contexto que o Microlearning, ou microaprendizagem, ganha força.

Oferecendo a possibilidade de agilizar e sintetizar informações fundamentais para o desenvolvimento dos colaboradores, esta técnica está em alta e promete otimizar o aprendizado. Veja a seguir como aplicá-la e quais os maiores benefícios para  as empresas.

performance

O que é Microlearning?

Muitos conceitos têm surgido na área da educação corporativa e no âmbito do treinamento profissional. No entanto, ainda são poucas as pessoas que sabem o que é microlearning e como fazer para aplicá-lo nas empresas. Em resumo, podemos descrever este termo da seguinte forma:

O Microlearning consiste em transformar a formação profissional em processos muito mais sintetizados e ágeis. Esta dinâmica visa incentivar o desenvolvimento e a aprendizagem dos colaboradores,  alterando algumas práticas tradicionais que costumam ter uma duração maior e mais detalhada na forma como os conteúdos são lecionados.

No cenário atual, as competências de um profissional não param de mudar, principalmente devido a novas dinâmicas de trabalho como o trabalho remoto. Nos últimos meses, vimos uma mudança significativa na forma como trabalhamos, de modo que muitos processos agora são digitalizados ou automatizados.

É neste contexto que o Microlearning, ou na tradução literal, microaprendizagem, ganha força. Diante da constante necessidade de aprendizado, esta metodologia pode viabilizar o desenvolvimento dos colaboradores de diversas empresas.

[Workshop📖]RH ágil: Como construir uma estratégia efetiva?

Novas necessidades nas empresas

Este fenômeno tem levado os dirigentes das áreas de Recursos Humanos a procurarem uma série de novos conhecimentos e competências entre os candidatos que pretendem integrar uma equipe. Nesta área, o microlearning acaba sendo uma ferramenta muito útil para sintetizar o conhecimento, e assim garantir o crescimento profissional dos nossos colaboradores.

Um exemplo de microlearning é quando, através de sessões que duram no máximo 10 minutos, podemos fazer com que nossa equipe adquira informações específicas e necessárias para uma determinada questão ou tarefa de forma rápida e leve.

Microlearning no trabalho

Apesar de algumas pessoas já entenderem o que é microlearning, grande parte ainda não sabe o porquê desta metodologia ser tão importante no ambiente de trabalho.

Nas universidades, os estudos de graduação são divididos entre quatro e cinco anos. Durante o período escolar, o conhecimento também é dividido em quase uma década e distribuído em diferentes séries. O mesmo vale para a formação profissional.

No entanto, isso não significa que nas empresas esta mesma metodologia deva ser seguida. Ao contrário das primeiras fases de aprendizado, estes longos processos pode ser prejudicial dentro do ambiente corporativo. Nesse caso, focar em competências e atividades específicas pode garantir resultados muito melhores.

Por exemplo, se precisarmos que um colaborador trabalhe com o Excel, seria conveniente dar a ele uma ideia geral da ferramenta, mas enfatizando as ações e fórmulas específicas que ele vai precisar usar. Muitas vezes, não há necessidade de um longo curso da ferramenta ou atividade.

[Workshop 📚] Inscreva-se abaixo para assistir ao workshop completo sobre técnicas de Educação Corporativa

educacao corporativa curso

Benefícios do microlearning

São muitos os benefícios do microlearning. Com um plano de T&D eficiente, os gestores e profissionais de RH podem encontrar diversas formas de otimizar o aprendizado dos colaboradores e aumentar o desempenho das equipes. Veja a seguir quais são os principais benefícios do Microlearning.

  • Aprendizado contínuo. O microlearning ajuda a garantir uma melhor retenção da informação e pode estar ligado ao lifelong learning. Se condensarmos o conhecimento oferecido em pequenas partes mais específicas, ocolaborador estará mais bem preparado para receber esse conteúdo. Além disso, poderá aprendê-lo aos poucos, mas de forma contínua.
  • Menos carga de informações. Ao sintetizar a informação, evitamos episódios de sobrecarga de informação. Além disso, o colaborador será capaz de colocar em prática mais rápido e mais vezes aquilo que aprendeu.
  • Redução de custos. Outra vantagem do microlearning é que ele reduz o investimento tanto em pessoal quanto em grandes programas de treinamento, pois não exige tantos recursos para que seja realizado.
  • Otimização do tempo. Por nao envolver um grande planejamento ou a preparação intensa de conteúdo, o microlearning no trabalho pode otimizar o tempo de todos os envolvidos no processo.
  • Gestão do conhecimento. Com o microlearning, o acesso à informação é preparado e oferecido globalmente, segmentado de acordo com as necessidades do projeto, mas pensado para a equipe como um todo.

👉Gestão do conhecimento: O que é e como aplicar nas empresas?

Como aplicar o microlearning em uma empresa?

Existem diferentes momentos da jornada do colaborador em que podemos aplicar o microlearning. Por exemplo, essa dinâmica pode ser introduzida em processos de treinamento, mas também em onboardings para novos funcionários. 

No entanto, dependendo do momento em que aplicamos o microlearning no trabalho, devemos aprender a distribuir o conteúdo, escolher o que será necessário para o caso específico e avaliar os resultados. Veja a seguir alguns exemplos de microlearning e entenda como é possível aplicá-lo em diferentes processos organizacionais. 

1. Onboarding

Da mesma forma que buscamos garantir que o processo de integração de um novo colaborador seja o mais completo possível, também devemos garantir que seja realmente eficiente. Por exemplo, é comum receber novos funcionários com reuniões de horas e horas onde devem aprender e anotar uma imensa quantidade de informações.

No entanto, digamos, por exemplo, que dividamos todo esse conteúdo em pequenos materiais audiovisuais. À medida que o trabalhador realiza tarefas, ou descobre novas informações sobre o cargo, ele poderá aprender todos os novos conceitos de maneira leve, dinâmica e ágil.

Dessa forma, o aprendizado é gradual e funciona melhor. Isso porque não sobrecarrega o profissional com informações que ele deverá aprender apenas em outro momento.

👉Universidade Corporativa: Dicas e exemplos práticos

2. Treinamento e desenvolvimento

Em uma mesma equipe, podemos ter muitos profissionais que desejam mudar de especialização ou treina rnovas habilidades periodicamente. É aí que entra a liderança na gestão e retenção de talentos.

Os programas de T&D de uma empresa devem evitar a sobrecarga de informações, assim como nos processos de onboarding. Obviamente, isso depende do objetivo. Em alguns casos, pode ser que a aplicação de treinamentos ou cursos de longa duração faça mais sentido. No entanto, dependendo da função ou necessidade de especialização de um colaborador, o microlearning pode ser muito mais efetivo.

ebook treinamento e desenvolvimento

  • Estratégias de Treinamento

O conteúdo dos treinamentos também irá variar dependendo de sua consistência. Dessa forma, o mais indicado será dividir o conteúdo em diferentes módulos de aprendizado e utilizar materiais audiovisuais.

Com um bom planejamento, é possível calcular exatamente em quantas semanas poderemos dividir o conteúdo que o colaborador precisa aprender, por exemplo.

  • Microlearning para tarefas específicas

Da mesma forma que podemos oferecer planos de treinamento através do microlearning, também podemos aplicá-lo caso precisemos que nossa equipe saiba algo específico em algum momento.

Por exemplo, se precisarmos realizar uma reunião sobre uma nova questão trabalhista, podemos usar pequenos vídeo ou cases para exemplificar o que ela inclui.  Assim, é possível garantir que os colaboradores se envolvam mais no assunto sem precisar dedicar uma quantidade desnecessária de recursos e horas neste processo.

3. Comunicação interna e microlearning

Outro exemplo de microlearning está ligado à sua aplicação na estratégia de comunicação interna. Neste caso, o microaprendizado pode ajudar na hora de colocar toda a empresa na mesma página. Por exemplo, caso haja novidades ou mudanças significativas em uma empresa, precisaremos que toda a força de trabalho esteja ciente dessas mudanças.

Desta forma, para que todos os nossos colaboradores recebam as novidades ou novas orientações a seguir em conjunto, podemos recorrer ao microlearning. Assim, evitamos reuniões tediosas e demoradas, optando por ferramentas que informem a equipe de forma gradual e eficiente sobre cada novidade.

👉Plano de Comunicação Interna: Modelo em Excel pronto para uso

Exemplos de Microlearning

Agora que já falamos sobre o que é microlearning, é importante mergulhar nos exemplos práticos e entender como de fato podemos aplicar esta metodologia. Neste artigo, falamos muito sobre conteúdos de vídeo e audiovisual para introduzir o microlearning. No entanto, as formas de implementá-lo em uma empresa variam desde e-mails e podcasts até elaboração de blogs internos.

Veja a seguir exemplos de microlearning nas empresas.

Podcast

Os podcasts estão em alta! Apesar de ser muito utilizado em momentos de lazer, também é possível aproveitá-lo para a educação corporativa. É um formato muito útil, pois pode ser ouvido durante a execução de tarefas ou no trajeto para o trabalho.

Além disso, é possível trabalhar com playlists onde podemos agrupar o conteúdo de acordo com o tema principal. Algumas plataformas disponíveis para este recurso são o Spotify, Soundcloud e Captivate.

microlearning exemplos

Vídeos curtos

Vídeos são muito úteis para tornar o aprendizado mais dinâmico. Podem ser feitos em forma de tutoriais, com demonstraçoes práticas sobre como fazer determinada tareda. Neste caso, a duração recomendada é de 3 a 5 minutos.

É uma ferramenta muito útil para ensinar, por exemplo, como fazer determinadas tarefas ou trabalhar com alguns programas, tanto para edição multimídia quanto para arquivamento e organização.

Blog interno

Que tal criar um blog com tudo o que os colaboradores precisam saber sobre a empresa? Os artigos podem falar tanto sobre temas gerais quanto serem divididor por áreas ou departamentos. Para que sigam a metodologia do microlearning, estes textos devem ser curtos, diretos e práticos.

Ao resumir as informações, usando separação de parágrafos e outros recursos como hiperlinks e negrito, podemos criar um conteúdo muito rico e fácil de ser acessado.

Newsletter

Da mesma forma que comunicamos novidades sobre a empresa aos nossos clientes, podemos fazer com os colaboradores. Enviar newsletters internas periodicamente, com informações relevantes sobre a empresa e dicas que ajudem cada departamento é uma ótima maneira de aplicar o microlearning.

Portal do Colaborador

Outra ferramenta que pode ser utilizada para disseminar informações é o Portal do Colaborador. Neste tipo de plataforma, é possível concentrar todo o conteúdo, documentos e templates necessários para que o colaborador realize seu trabalho de forma eficiente e ágil. Além disso, é uma forma de notificar cada funcionário sobre novos treinamentos, eventos e até tarefas sem a necessidade de enviar diversos e-mails.

👉Portal do Colaborador: Veja como funciona e teste na prática

Software para Gestão de treinamentos

A eficácia do microlearning está na rapidez com que o conhecimento pode ser transmitido e aplicado. Alinhar técnicas, planejar processos e ter ferramentas que otimizem o aprendizado é crucial para uma criação de um plano de Treinamento e desenvolvimento de pessoas eficaz.

Em resumo, para que uma estratégia de T&D seja efetiva, é importante que o RH conte com as ferramentas e modelos corretos. Neste sentido, uma ferramenta muito utilizada no mercado é o Software de RH, capaz de centralizar informações er simplificar o acesso do colaborador a cada atividade, documento ou processo.

Um exemplo é o software de RH da Factorial, que conta com um sistema de gestão de treinamentos bem intuitivo e fácil de usar. Os recursos podem ser testados por 14 dias sem custos antes da adesão, e incluem ferramentas para muitos outros processos de RH.

Com esta ferramenta é possível:

  • Acompanhar todos os treinamentos planejados e em andamento na empresa
  • Verificar o progresso dos seus funcionários.
  • Extrair relatórios diversos sobre a empresa e colaboradores
  • Criar pesquisas de clima e avaliações de desempenho
  • Detalhar todos os custos de cada formação.
  • Solicitar o feedback dos colaboradores que participaram.
  • E muito mais!

Para testar os mais de 20 recursos disponíveis na prática, basta solicitar um teste gratuito aqui. 

Delegue suas tarefas diárias a um programa de gestão de Recursos Humanos adaptado às suas necessidades. Experimente a Factorial hoje e sinta a diferença!

Bruna Carnevale é Content Manager da Factorial para os mercados do Brasil e Portugal. Com uma formação diversa em comunicação e línguas, se diz cada vez mais apaixonada pela área de RH e acredita que o acesso à informação de qualidade pode ajudar tornar a gestão de pessoas cada vez mais humanizada e eficiente.

Postagens relacionadas

Tem alguma dúvida ou sugestão? Compartilhe com HR Community!

Deixe a timidez de lado e pergunte na comunidade feita por e para todos os profissionais de RH!