Ir para o conteúdo

Como calcular o FTE (Full Time Equivalent) + Modelo gratuito

fte full time equivalent

O FTE (Full Time Equivalent) ou Equivalente a Tempo Integral (ETI) é um indicador de RH de grande importância para o departamento de RH. Neste artigo, explicamos como funciona o cálculo do FTE e como essa métrica deve ser trabalhada dentro das empresas.

Um dos desafios dos gestores e do RH é saber gerenciar as equipes e fazer contratações inteligentes. Qual a capacidade produtiva da sua empresa? O índice de produtividade das equipes está equilibrado?  O Full Time equivalent (FTE) é uma das métricas que pode ajudar a trazer essa e outras respostas.

Com cálculo do FTE, é possível identificar a necessidade de reestruturação, contratação e redução de pessoal, por exemplo. Veja a seguir como tomar melhores decisões na gestão de pessoas e aprenda tudo sobre este indicador!

📱Calculadora de FTE: Modelo para download

performance

O que é FTE?

Afinal, o que é FTE? O Full Time Equivalent também é frequentemente chamado, em sua tradução literal, de Equivalente a Tempo Integral (ETI) . Em resumo, este indicador reflete a capacidade produtiva de um funcionário.

Um FTE de 1,0 por exemplo corresponde à jornada de trabalho de um funcionário que trabalha em tempo inteiro. Consequentemente, o FTE para um trabalhador a tempo parcial que trabalha 20 horas por semana seria de 0,5.

O Full Time Equivalent reflete as horas trabalhadas por funcionários de meio período em horas trabalhadas por funcionários de tempo integral. Esses índices são de grande importância para os profissionais de RH. É ele que pode indicar, através de uma métrica pré-estabelecida, a mão de obra que uma empresa possui.

Em outras palavras: o Full Time Equivalent permite calcular o desempenho real de uma equipe, de um departamento específico ou de toda a organização. Veja a seguir um exemplo prático.

Exemplo de FTE

Para entender o que é FTE e para que serve este indicador, veja o exemplo a seguir:

10 pessoas trabalham em uma empresa. Cinco deles trabalham em tempo integral (40 horas semanais), três em regime de meio período (20 horas semanais cada) e os outros dois trabalham 10 horas semanais cada. O valor do Full Time Equivalent ou FTE neste caso é 7,0.

Entenda o exemplo de FTE:

  • Uma posição de tempo integral corresponde a um FTE de 1,0. Consequentemente, 5 posições de tempo integral resultam em um FTE de 5,0.
  • Uma posição a tempo parcial (20 horas) corresponde a um FTE de 0,5. Com três cargos de meio período, isso resulta em um valor de 1,5.
  • 10 horas por semana correspondem a um FTE de 0,25. Com dois dígitos de 10 horas, isso resulta em um valor FTE de 0,5.

Como você pode ver, o cálculo do FTE  permite saber quantos trabalhadores a tempo integral a empresa realmente possui, considerando também os trabalhadores a tempo parcial. Para isso, os funcionários de meio período são “convertidos” no desempenho de um funcionário de tempo integral.

calcular fte

Como calcular o FTE?

O FTE pode ser calculado rapidamente em quatro etapas simples.

Com base em um Full Time Equivalent de 1,0 , calculamos que os funcionários trabalham 2.080 horas por ano. Isso não inclui feriados e dias de ausência. Além disso, esse valor é utilizado apenas como base para cálculo do FTE anual e reflete a jornada de um funcionário que trabalha 5 dias por semana, 8 horas por dia.

👉 Se você prefere automatizar esta conta, utilize nossa Calculadora de FTE!

Fórmula do Full Time Equivalent

É possível calcular o FTE usando a seguinte fórmula simples:

(Número total de horas para todos os funcionários a tempo parcial + o número total de horas para todos os funcionários a tempo inteiro) / período de cálculo (2080 para FTE anual, 173,33 para FTE mensal ou 8 para FTE diário) = FTE final

Dividida em várias etapas claras, a conta será mais ou menos assim:

Passo 1

Em primeiro lugar, é necessário determinar o número de horas trabalhadas pelos funcionários a tempo parcial.

  • Fórmula:

Funcionários de meio período x número total de horas por semana x número de semanas (em que um funcionário trabalhou) = total de horas trabalhadas no período de tempo determinado

  • Exemplo:

5 funcionários de meio período trabalham 25 horas por semana durante 30 semanas.

2 funcionários de meio período trabalham 10 horas por semana durante 25 semanas.

  • Conta:

5 x 25 x 30 = 3750 horas

2 x 10 x 25 = 500 horas

Para obter o número total de horas trabalhadas por todos os trabalhadores a tempo parcial, some os dois resultados:

3750 + 500 = 4250 meio período

recursos-humanos-comunidade

Passo 2

Agora determine o número de horas trabalhadas por funcionários em tempo integral em um determinado período. São colaboradores em tempo integral aqueles que trabalham no mínimo 30 e no máximo 40 horas semanais e mais de 120 dias por ano.

  • Fórmula:

Funcionários em tempo integral x horas de trabalho por semana (40) x 52 semanas por ano = total de horas de trabalho de funcionários em tempo integral por ano

  • Exemplo:

7 funcionários em tempo integral trabalham 40 horas por semana

  • Conta:

7 x 40 x 52 = 14.560 horas em tempo integral

Passo 3

Agora, no cálculo do FTE, adicione o número total de horas trabalhadas pelos funcionários em tempo integral ao dos funcionários em meio período para obter o número total de horas de todos os funcionários.

  • Fórmula:

Total de horas de funcionários em tempo integral + total de horas de funcionários em meio período = total de horas trabalhadas por todos os funcionários por ano

  • Conta:

4250 (tempo parcial) + 14.560 (tempo integral) = 18.810 horas totais

Passo 4

Na última etapa, basta dividir o número total de horas de funcionários em tempo integral e funcionários de meio período (no nosso exemplo 410 horas) pelo número de horas regulares em tempo integral (no nosso exemplo 2.080 horas por ano ou 40 horas x 52 semanas) para gerar o equivalente em tempo integral por um determinado período de tempo.

  • Fórmula:

Número total de horas para todos os funcionários / 2080 = FTE

  • Conta:

18.810 (número total de horas) / 2.080 = 9,04 FTE

Para obter o equivalente a tempo integral de um mês, divida o total de horas por 173,33 (2.080 horas / 12 meses).

Por exemplo, se o número total de horas no mês de março fosse 2.800, a conta ficaria assim:

2.800 (número total de horas) / 173,33 = 16,15 FTE

Para encontrar o equivalente a um dia de tempo integral, divida o número total de horas por 8.

Por exemplo, se o número total de horas fosse 75, o cálculo ficaria assim:

75 (número total de horas) / 8 = 9,38 FTE

O resultado é o equivalente em tempo integral de 9,04. Com 14 colaboradores, 7 dos quais a tempo inteiro e 7 a tempo parcial, a capacidade de pessoal é de 9,04 colaboradores a tempo inteiro por ano.

👉 Se essas etapas parecem muiuto longas para você, uilize nossa calculadora de FTE disponível a seguir.

📱 Calculadora de FTE: Modelo pronto

O cálculo do FTE pode ser complexo em alguns casos, aumentando o risco de erros no resultado final. Por isso, disponibilizamos abaixo um modelo gratuito em Excel para que você poupe tempo nessa tarefa.

Baixe a calculadora de FTE aqui ⬇️

calculadora fte

Por que calcular o FTE: Vantagens

A conversão de empregados de meio período em empregados de tempo integral fornece informações sobre a produtividade dos funcionários da empresa, seja por equipa ou departamento. Por isso, o Full time equivalent  traz uma série de vantagens:

  • Aumento na satisfação dos colaboradores: Com o resultado do FTE, os getores são capazes de identificar quais departamentos ou equipes precisam de mais colaboradores. Em consequencia, os atuais membros da equipe ficam menos sobrecarregados e mais satisfeitos.
  • Melhoria de processos: Com o cálculo do FTE, é possível identificar falhas e necessidades e fazer um investimento mais inteligente de recursos, considerando os processos-chave da empresa.
  • Diminui o turnover: Este é um índice que afeta de forma negativa as equipes e a produtividade da empresa. Em conjunto com os dados deFull Time Equivalent, é possível elaborar estratégias objetivas para reduzir o número de offboardings.
  • Acelera o processo de R&S: O Full Time Equivalent traz a grande vantagem de destacar quais áreas precisam de contratação urgente e qual o perfil profissional a ser buscado. Isso ajuda a acelerar bastante o processo de recrutamento e seleção.
  • Redução de custos: Com a tomada de decisão mais clara sobre n0vas contrataçoes, os custos com pessoal são direcionados para as áreas corretas e o investimento tende a trazer mais retorno para a empresa.

 📋 Pesquisa de clima organizacional: Modelo em Word

Como aplicar o Full Time Equivalent?

Após obter os resultados do cálculo do FTE, o desafio é entender como utilizá-lo para trazer melhorias para a empresa e para a experiência dos colaboradores. A seguir, citamos 5 formas de aplicar o resultado do FTE em diferentes processos organizacionais.

  • Análise de desempenho: As empresas passam a conhecer o desempenho real do trabalho de seus funcionários. Mais importante que saber o número de funcionários em uma empresa, é entender qual o desempenho geral.
  • Gestão de Recursos Humanos: Com o valor do FTE calculado, importantes decisões de RH  podem ser feitas. Para o departamento de RH, o Full Time Equivalent é, portanto, particularmente importante para o planejamento da gestão de pessoas. Desta forma, as mudanças mais urgentes nas equipes e tendências no mercado de trabalho podem ser melhor avaliadas.
  • Planejamento de novos projetos: Funcionários com diferentes tipos de contrato de trabalho podem ser atribuídos a projetos com mais facilidade, pois o desempenho de um funcionário pode ser melhor calculado – não importa quantas horas ele trabalhe por semana.
  • Novas Contratações: O cálculo do FTE ajuda a identificar necessidades de contrataçao por departamento com uma tomada de decisão mais assertiva.
  • Comparação competitiva: As capacidades produtivas de diferentes empresas e departamentos podem ser comparadas mais facilmente com o FTE. Isso porque se comparar apenas o número de funcionários, os resultados são muito imprecisos.

💡 Avaliaçao de Desempenho: Tipos mais utilizados [+ Modelos prontos]

Software de Recursos Humanos: Análises e relatórios de RH

Ter todos os dados sobre a performance, produtividade e satisfação dos colaboradores é um desafio. Mais do que nunca, contar com sistemas e softwares que judem na centralização e digitalização destas informações é essencial.

O software de RH da Factorial, por exemplo, une mais de 20 recursos de gestão de pessoas centralizados em uma mesma plataforma. Veja algumas das ferramentas incluídas:

  • Relatórios completos de People Analytics
  • Modelos de Avaliação de desempenho
  • Gestão de contratos e documentos
  • Portal do colaborador
  • Assinatura Digital
  • Sistema ATS para R&S
  • E mais!

👉 Veja a seguir em 1 minuto como funciona o software e teste na prática todos os recursos por 14 dias!

Este artigo também está disponível em: English US, Deutsch, Portugal, English UK

Bruna Carnevale é Content Manager da Factorial para os mercados do Brasil e Portugal. Com uma formação diversa em comunicação e línguas, se diz cada vez mais apaixonada pela área de RH e acredita que o acesso à informação de qualidade pode ajudar tornar a gestão de pessoas cada vez mais humanizada e eficiente.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário