Ir para o conteúdo
flexibilidade trabalho

Flexibilidade no trabalho: qual o melhor modelo segundo as pesquisas?

A flexibilidade no trabalho é a nova bandeira levantada pelos colaboradores dentro das empresas. E a reviravolta causada pela pandemia mostra justamente a urgência dessa reivindicação feita ao mundo profissional. 

Colaboradores pedem por jornadas menos maçantes, com maior liberdade na gestão de tempo e local de trabalho. Com um aumento significativo de assalariados em modo home office, cabe o questionamento sobre como e quais modelos de flexibilização adotar. 

É por isso que pesquisas recentes mostram dados interessantes sobre as empresas e seus funcionários nesse contexto. Mudanças são visíveis e devem ser incorporadas, pois a norma é se adaptar para manter a produtividade e o bem-estar de todos.  

Neste artigo trazemos algumas tendências e dados sobre a flexibilidade revelados por pesquisas. Eles refletem o quanto estamos mudando a forma de enxergar o trabalho, buscando por soluções benéficas tanto para as empresas como para seus colaboradores. 

Vamos abordar alguns pontos que farão a diferença dentro da sua organização, com o olhar voltado para o  futuro:

O que é a flexibilidade no trabalho? 

A flexibilização é tudo aquilo que busca alterar o modo de funcionamento de algo. No mundo profissional sabemos que muitos funcionários trabalham presencialmente. Porém eles poderiam estar produzindo em casa e gerando resultados da mesma forma. 

A flexibilidade entra aí como uma demanda: permitir que os colaboradores também possam trabalhar em casa. Mas este é somente um exemplo. É possível pensar a flexibilidade no trabalho em diversos outros quesitos. Um deles é a jornada flexível, focada em entregas e resultados, e não no tempo exato trabalhado.

Este novo modo de olhar o trabalho vem se intensificando com a pandemia do Covid-19, que levou muitos assalariados a trabalhar em casa.

Os gestores de RH enfrentam dúvidas sobre o cálculo da jornada nestes tempos. As Leis trabalhistas se transformam e toda a dinâmica de trabalho está sendo alterada rápida e intensamente.

horas trabalhadas download

Alterar é preciso 

Nesse cenário, a flexibilização entra como uma saída para que os trabalhadores continuem produzindo. Contudo, ela possibilita, ao mesmo tempo, uma liberdade maior para que essa produção continue acontecendo. 

Não é possível cobrar 8 horas diárias non-stop de uma mãe que trabalha em casa e com os filhos pequenos demandando atenção. Nem mesmo negar os grandes efeitos psicológicos da pandemia, que atingem também a motivação dos seus funcionários. Repensar a rotina daqueles que estão em modo 100% presencial é igualmente necessário. 

A flexibilidade traz, acima de tudo, o direito de questionar e buscar alternativas possíveis. Tudo isso pode ser feito dentro da Lei, e até mesmo amparado por ela, visto que medidas provisórias e projetos de Lei tentam acompanhar essa nova conjuntura. O futuro do trabalho depende dessa nova dinâmica para se manter criativo e produtivo

Flexibilidade no trabalho é importante para 83% dos profissionais 

O número alto revela o quanto a flexibilidade no trabalho é levada em conta. A pesquisa foi feita pelo International Workplace Group (IWG) junto a 15 mil diretores, funcionários, consultores e empreendedores de 80 países, entre eles o Brasil.

Ela aponta que 83% dos entrevistados consideram que a flexibilidade seja um argumento decisivo na hora de escolher uma proposta de trabalho. Segundo a pesquisa, a flexibilidade é um termo que pode ter diferentes interpretações.

Mas, para os entrevistados, significa terem a capacidade de escolher o local em que irão trabalhar, conseguir controlar a própria rotina de trabalho e organizar o número de horas de modo independente. 

Em outras palavras, a flexibilidade para os 15 mil entrevistados é a liberdade dada pela empresa nos quesitos gestão das horas e da jornada, além do local de trabalho. Os trabalhadores contemporâneos querem espaço e confiança para produzir. 

Sabendo das novas demandas, muitas empresas buscam se adaptar e oferecer essa desejada flexibilidade no trabalho. Para isso, segundo a pesquisa, elas se baseiam em startups, conhecidas por terem horários alternativos e ganharem o coração dos jovens. Aliás, startups são mestres em employee experience e podem ser ótimas fontes de inspiração para sua empresa.

Local de trabalho nômade

Nem sempre é preciso pensar em estratégias trabalhosas e custosas. Se a sua empresa tem uma mentalidade mais tradicional e prefere que os trabalhadores estejam in loco, uma opção é permitir que eles ocupem diferentes espaços

Se muitos deles utilizam o notebook, por que não incentivar que eles trabalhem fora da sua mesa de escritório? Vale conversar com os gestores das áreas para que eles permitam a mobilidade dos subordinados, mesmo que dentro da empresa. 

O simples fato de mudar o ambiente de trabalho pode contribuir para a produtividade dos seus funcionários.  Seja ele realizado no terraço da empresa, em uma área ao ar livre ou em uma sala de reunião não utilizada. 

Além disso, eles se sentirão mais independentes e livres, detalhes importantes para o salário emocional do colaborador.

Áreas de convívio atraentes

Pense em estratégias para criar áreas atraentes justamente para estimular essa escolha: vale espalhar puffs confortáveis, grandes almofadas, plantas, paletes de madeira que podem servir como mesas, entre outros. Quanto mais bem-vindo e acolhido o colaborador se sentir, melhor. 

Além disso, o fato de se mover e ocupar vários espaços da empresa favorece a interação entre as diferentes áreas, setores e profissionais. Essa troca só tende a ser rica e valiosa para a expansão de ideias e criatividade dentro da organização. 

Não deixe de ouvir as sugestões dos seus funcionários quando for pensar na criação e desenvolvimento deste espaço. Utilize, para isso, todos os dados de avaliações e pesquisas que um RH estratégico deve possuir.

Flexibilidade também no home-office 

A flexibilidade no trabalho também passa pela melhoria e adaptação do trabalho em home office. 

Outra pesquisa, desta vez feita pela plataforma de freelancers Workana, fala sobre como o trabalho em casa é percebido, 1 ano depois do começo da pandemia. No total, a pesquisa ouviu 2.810 profissionais CLT, freelancers e líderes de empresas na América Latina, sendo 42% deles brasileiros.

O resultado foram vários insights valiosos que podem melhorar a rotina dos colaboradores dentro de casa. Entre eles estão algumas necessidades prioritárias elencadas pelas empresas, como:

  • Melhorar a tecnologia e a conectividade: 35,7%
  • Flexibilidade de horários para assegurar o equilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho: 28,6%
  • Oferecer mais cursos sobre trabalho remoto: 14,3%
  • Trazer soluções para ajudar os funcionários com filhos: 14,3%
  • Melhorar equipamentos e servidores (para usar em casa): 7,1%

Embora estes pontos estejam no centro das preocupações para as empresas entrevistadas, o home office é um modelo que 84,2% dos líderes pretendem continuar a praticar, mesmo quando a crise sanitária tiver fim. 

Resultado é mais importante que as horas trabalhadas 

Além disso, 35,2% dos entrevistados julgam que o trabalho tende a ser cada vez mais flexível e que seu sucesso será medido pelo resultado e entregas, e não pelas horas trabalhadas. 

Isso mostra como o modelo tradicional tende a cair por terra, pois mais do que trabalhadores que cumprem horas, o futuro demanda trabalhadores comprometidos com seus objetivos

Novas habilidades em jogo

Outros fatores, como a liderança e a autonomia também estão em jogo. A pesquisa feita pelo Workana revela que, cada vez mais, chefes terão que se converter em líderes para fazer a gestão de suas equipes. Entra aí a necessidade de usar técnicas como as do mentoring para desenvolver habilidades e aumentar a performance. 

Este trabalho de acompanhamento deve ser colocado em prática o quanto antes pelos responsáveis da gestão de pessoas. A flexibilidade no trabalho demanda jogo de cintura. É preciso aprimorar diversas competências e habilidades, que antes eram deixadas de lado no modelo tradicional.

software rh factorial

Tecnologia aliada da flexibilidade 

Para acompanhar e controlar a jornada dos seus funcionários, seja ela em home office como em modo presencial, conte com o software Factorial. Nossa plataforma foi desenvolvida para ajudar na rotina da gestão de pessoas e economizar o tempo dos profissionais de RH.

Como vimos, a flexibilidade no trabalho traz mudanças relativas ao local e horário de trabalho, além de várias quebras de paradigmas. Com o software você permite que seus funcionários batam ponto de forma digital, independente de onde estiverem.

Você também faz pesquisas e avaliações de desempenho dentro da própria plataforma. Com isso fica fácil colocar em prática as sugestões dos seus colaboradores. Você não lida com papelada, além de centralizar os dados e documentos em um único lugar.


Texto por Beatriz Prieto

Postagens relacionadas

Deixe um comentário