Ir para o conteúdo

Great Place to Work: O que é + 5 dicas para ter a certificação

great place to work

A seguir, explicamos tudo o que você precisa saber sobre o processo de certificação do Great Place to Work e reunimos cinco valiosas dicas para aumentar o engajamento dos funcionários da sua organização e conquistar o tão desejado selo. Confira!

Sem tempo para ler o artigo? Nós lemos para você. Clique no play para ouvir!

Certamente você já viu alguma empresa se vangloriando nas redes sociais sobre ser um Great Place to Work (ou Melhores Empresas para Trabalhar, em português) ou exibindo o selo orgulhosamente na sua página de carreiras. Mas afinal, o que significa ser uma empresa GPTW?

Quando uma empresa é considerada um bom lugar para se trabalhar, diversas variáveis estão sendo consideradas. Além disso, a opinião dos colaboradores importa bastante. Por isso, é importante que os responsáveis pela Gestão de Pessoas procurem sempre tornar o ambiente de trabalho o mais agradável e motivador possível.

Veja a seguir como funciona o Great Place to Work, quais são as principais etapas e confira dicas importantes pára chegar lá!

software-rh-dp-360

O que é Great Place to Work?

A empresa de consultoria Great Place to Work nasceu em meados dos anos 80 para identificar as principais organizações que criam excelentes ambientes de trabalho. O pontapé para a criação do negócio foi, na verdade, uma reportagem de Robert Levering, jornalista que cobria assuntos ligados ao trabalho e, em particular, a conflitos trabalhistas.

O que ele queria mesmo era organizar um livro sobre os PIORES lugares para se trabalhar. No entanto, a ideia não foi bem aceita editorialmente. Em vez disso, Robert aceitou pesquisar as melhores empresas. A partir daí, conduziu entrevistas in loco com milhares de funcionários, de maneira totalmente confidencial, em centenas de empresas nos Estados Unidos.

O sucesso do projeto levou a um livro e, em seguida, à criação da empresa de consultoria. Hoje, a empresa se dedica a apoiar organizações a obterem melhores resultados por meio de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação.

Não por acaso, o selo GPTW atrai os melhores talentos do mercado, diminui os índices de rotatividade de pessoal, diferencia a empresa certificada das suas concorrentes e ainda fomenta práticas para que os colaboradores se conectem aos seus empregadores e gerem mais riqueza para a empresa.

O selo Great Place to Work

Agora que já sabe o que é Great Place to Work, é importante entender como funciona. O principal produto da Great Place to Work é o famoso selo que atesta que aquela empresa é, de fato, um ótimo lugar para viver e se desenvolver profissionalmente. O selo é obtido a partir do processo de certificação, que tende a durar cerca de 6 meses.

Mais adiante explicamos por que investir nessa certificação e detalhamos o passo a passo do processo.

👉 [Template para download] Modelo de Avaliação de desempenho 360°

Os rankings Great Place to Work 

A consultoria também trabalha em mais uma frente: a partir da comparação dos dados reunidos para que milhares de empresas obtenham o selo, são desenvolvidos rankings que listam as melhores empresas para se trabalhar.

No Brasil, esse ranking é divulgado em parceria com a revista Época Negócios, que mergulha em uma edição especial nas melhores práticas de gestão de pessoas. A cada ano, são publicados rankings divididos entre as seguintes categorias:

  • Multinacional
  • Nacional (Grande, médio e pequeno porte)
  • Regional (Estadual)
  • Setorial (Setor de atuação da empresa)
  • Temático (Gênero, LGBT+, Étnico Racial)

As empresas premiadas no ranking nacional também podem ser avaliadas no ranking da América Latina e, em última instância, no ranking global. A Natura, por exemplo, conseguiu a 24ª colocação global no ano de 2020.

great place to work o que e

Por que investir na certificação Great Place to Work?

Sabemos que nos últimos anos o mercado de trabalho vem evoluindo e se tornando cada vez mais competitivo. Este cenário também promove muitas mudanças na relação entre empresas e colaboradores.

Se antes os funcionários corriam atrás das melhores e mais reputadas empresas, tradicionalmente de grande porte e de posição consolidada no seu respectivo mercado, hoje o jogo inverteu. São as empresas que utilizam uma série de benefícios para se diferenciarem como empregadores e captarem os melhores talentos.

Isso acontece principalmente em setores onde há uma maior escassez de profissionais qualificados, como em empresas de tecnologia.

Muito dessa mudança de mentalidade vem também da compreensão que é muito mais vantajoso trabalhar a retenção de talentos do que continuamente iniciar novos processos de contratação. Sim, a rotatividade tem um custo muito elevado para as empresas!

E o que exatamente isso tem a ver com o selo Great Place To Work? Muito!

O certificado de Great Place to Work é uma validação da cultura da empresa e serve como um fator de atração para profissionais. No momento que a pessoa entra em contato com uma vaga em determinada empresa e identifica esse selo, as chances de ela querer fazer parte da organização aumentam significativamente.

Por isso, esse selo não tem apenas a ver com status, mas sim com a garantia de boa cultura organizacional e um ambiente de trabalho saudável para o profissional desenvolver suas habilidades e ser valorizado.

Como conseguir o selo Great Place to Work para a minha empresa?

Para uma empresa conseguir o selo Great Place To Work, é necessário se inscrever no site da consultora e iniciar a jornada de certificação. O passo a passo para conseguir o selo é o seguinte:

  1. Realizar a pesquisa Trust Index internamente, com todos os colaboradores da empresa, e atingir o número mínimo de respondentes. O cálculo é feito com base no número total de funcionários.
  2. Obter o reconhecimento da organização como um ótimo ambiente de trabalho pelos funcionários. Para isso, é necessário atingir nota 70 ou superior na pesquisa.
  3. As empresas que alcançam a pontuação mínima, já recebem o selo e podem usá-lo pelo período de 12 meses. As empresas que tiverem pontuação inferior, poderão ajustar os seus processos e tentar uma nova qualificação após 4 meses.
  4. A partir dos resultados da pesquisa, a empresa deve identificar as ações que serão estratégicas para aprimorar as práticas de gestão de pessoas.

workshops-rh

Como é a pesquisa Trust Index?

O Trust Index faz parte do entendimento de como funciona o Great Place to Work. Nessa etapa, o RH precisa solicitar que todos da empresa respondam um questionário que avalia a experiência do funcionário com relação a 5 dimensões: Respeito, Credibilidade, Orgulho, Imparcialidade e Camaradagem.

Saiba mais sobre cada um deles e o que pode ser feito para conseguir uma boa pontuação. Confira:

  1. Respeito: esse quesito mensura o nível que os profissionais se sentem respeitados e valorizados na vida pessoal e profissional por seus colegas de trabalho.
  2. Credibilidade: nesse ponto, o questionário irá abordar a visão dos funcionários em relação à confiança com os seus líderes, além da credibilidade que eles passam por meio da comunicação, competência e integridade.
  3. Orgulho: esse quesito mede o nível de orgulho que os trabalhadores da sua empresa sentem por fazerem parte da instituição, ou seja, o grau de engajamento com a organização.
  4. Imparcialidade: esse ponto avalia se os profissionais reconhecem e tratam todos na empresa de forma igualitária e imparcial.
  5. Camaradagem: esse quesito que identifica o companheirismo e a proximidade entre os profissionais dentro da empresa.

É preciso pagar para conseguir o selo?

Sim, para iniciar a jornada de certificação é necessário escolher um dos planos oferecidos pela GPTW. O mesmo vale para que a empresa possa usar e promover o selo nos seus esforços de atração e aquisição de talentos.

Os planos são, inicialmente, definidos de acordo com o número de colaboradores de cada empresa:

  • Plano para empresas com 10 a 29 funcionários
  • Planos para empresas com mais de 30 funcionários

Nesse segundo grupo, há ainda uma subdivisão, entre os planos Basic, Pro, Performance e Personalizado, sob a forma de uma consultoria particular. As pesquisas e os benchmarkings para referência variam de acordo com o plano contratado. Você pode conferir a tabela de preços e benefícios aqui.

5 dicas para ajudar na processo de certificação GPTW

1) Invista na sua Marca Empregadora

Certamente a certificação Great Place to Work é uma ótima alavanca para potencializar a sua marca empregadora, mas a sua estratégia deve começar muito antes. Para maximizar o seu retorno ao investir no selo:

  • Entenda as características que diferenciam sua organização
  • Defina a sua proposta de valor como empregador
  • Avalie os processos de seleção e onboarding para oportunidades de otimização.
  • Aproveite as avaliações de desempenho para ouvir os colaboradores.

Boa parte do processo de certificação vai ajudar a sua empresa a lapidar os processos em cada uma dessas frentes. Porém, o selo exige um nível de engajamento e uma pontuação mínima. Por isso,  é bom garantir que a sua empresa já tem uma base para alcançar os critérios estabelecidos.

👉 Como criar uma estratégia de Employer Branding para a sua empresa

2) Fortaleça a cultura organizacional

Assim como as pessoas que as compõem, as organizações também têm valores e rituais. A cultura organizacional serve para que os colaboradores saibam que as atitudes no seu dia a dia de trabalho refletem aquilo que a empresa acredita como correto. Por isso, é preciso fazer o alinhamento de cultura.

O alinhamento ocorre na etapa da entrevista, analisando se o candidato possui objetivos e opiniões semelhantes ao da instituição. Partindo da etapa de contratação, o onboarding também serve para reforçar atitudes esperadas por parte do novo funcionário.

👉 Cultura Organizacional: Definição, modelos e aplicação nas empresas

great place to work como funciona

3) Mapeie a experiência do colaborador

O Employee Experience é a soma de todas as experiências de um funcionário ao longo de sua história com a organização. Esta jornada vai desde o primeiro contato como um potencial candidato até o seu desligamento.

👉 A importância da experiência do candidato e do colaborador

4) Promova a comunicação interna e a cultura de feedback

É de responsabilidade de cada organização comunicar seus colaboradores sobre a pesquisa. Por isso, é fundamental preparar uma campanha de comunicação interna.

Além disso, não espere as avaliações de desempenho para escutar os feedbacks dos funcionários. Estas sugestões são fundamentais para a manutenção do desenvolvimento organizacional.

👉 Como dar feedback? 5 Dicas para análise de desempenho

5) Crie políticas de treinamento e desenvolvimento

Existe uma máxima atribuída a Henry Ford que diz:

“Só há uma coisa pior do que formar colaboradores e eles partirem, é não formá-los e eles ficarem”.

Essencialmente, a frase reflete a importância de investir na capacitação e na qualidade do trabalho que as equipes de uma empresa podem executar.

Um time mal preparado pode trazer duras consequências para o negócio. Por isso, as políticas de treinamento e desenvolvimento corporativo fortalecem o vínculo de confiança entre empregado e empregador. Afinal, ter alguém investindo no seu futuro sinaliza uma preocupação com o seu crescimento profissional e pessoal.

Os treinamentos tem o foco no curto prazo, para qualificar um funcionário para um cargo e demandas específicas. Já o desenvolvimento aborda a capacitação contínua para desafios presentes e futuros. Ou seja, enquanto o primeiro representa uma qualificação pontual em determinada etapa do colaborador dentro da empresa, o segundo contempla toda a sua jornada.

📚[Ebook] Guia Completo para Treinamento e Desenvolvimento empresarial

Software de RH: Como pode ajudar a sua empresa a ser um Great Place To Work!

Você já refletiu sobre como soluções tecnológicas que possibilitam a automação dos diferentes processos de recursos humanos podem ajudá-lo na melhoria da gestão de pessoas na sua empresa?

Atividades burocráticas, como admissões, gestão de horários e turnos, controle de frequência, envio das folhas de pagamento, entre outras, podem ser realizadas e automatizadas por um softwares online.

Assim, a empresa reduz o tempo gasto com tarefas administrativas e investe as horas dos seus profissionais de RH no planejamento e execução de tarefas mais estratégicas, como a obtenção do selo Great Place to Work.

Algumas das possibilidades do software de RH da Factorial são:

  • Gerenciar férias, ausências e licenças médicas de todos os funcionários
  • Visualizar um calendário com informações de cada equipe
  • Organizar treinamentos online e presenciais
  • Comunicar eventos e anúncios da empresa
  • Realizar e monitorar avaliações de desempenho
  • Enviar e assinar documentos online
  • Realizar processos de recrutamento e seleção na própria plataforma
  • Integrar novos colaboradores a partir de onboarding online

Veja a seguir em 30 segundos que recursos podem ser usados pelas empresas e aproveite para testá-los por 14 dias sem custos:

✅ Automatize processos e torne o seu RH mais estratégico: registre-se grátis e experimente o software da Factorial por 14 dias

 

Texto escrito por Constance Laux

Este artigo também está disponível em: Portugal

Bruna Carnevale é Content Manager da Factorial para os mercados do Brasil e Portugal. Com uma formação diversa em comunicação e línguas, se diz cada vez mais apaixonada pela área de RH e acredita que o acesso à informação de qualidade pode ajudar tornar a gestão de pessoas cada vez mais humanizada e eficiente.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário