Ir para o conteúdo
treinamento corporativo entrevista

Treinamento Corporativo: como investir em desenvolvimento

No último ano, houve um aumento significativo no mercado de treinamento corporativo. Isso porque, para os gestores de RH, essa estratégia reflete diretamente tanto no desenvolvimento do colaborador quanto da empresa.  Além disso, com a melhoria nas ferramentas e plataformas digitais para ensino a distância, ficou mais fácil oferecer e escolher cursos de formação empresarial com maior qualidade.

Nessa entrevista, vamos conhecer mais sobre o universo do treinamento corporativo. Além de reconhecer os benefícios de investir nessa estratégia, quando e como fazê-lo. Nosso entrevistado, Eduardo Félix vai compartilhar um pouco da sua trajetória profissional. E nos contar quais metodologias prefere trabalhar, como escolher o treinamento adequado e como se beneficiar disso.

1. Como especialista em RH e fundador de empresa de Treinamento Corporativo, poderia compartilhar sua trajetória profissional, auxiliando pessoas a se recolocarem e se desenvolverem profissionalmente? Qual foi a experiência mais marcante?

Trabalhei em empresas de todos os portes, inclusive multinacionais. Tenho experiência na área Comercial e na área de Recursos Humanos. Hoje trabalho com Recursos Humanos e Carreiras. A partir de janeiro de 2019 passei a focar meus esforços no treinamento para entrevistas de emprego para auxiliar no processo de recolocação profissional.

Em 2019 tive 100 clientes recolocados, em 2020, 122 e em 2021 já são 40! Também treino profissionais de rh e gestores para recrutar e selecionar de uma maneira mais assertiva. Além de trabalhar com consultoria de gestão de pessoas para empresas.

E a experiência mais marcante foi a de um rapaz desempregado há 3 anos. Sua esposa também estava desempregada. Eles tinham um filho pequeno e vários problemas devido ao momento que estavam passando. O trabalho principal foi resgatar a autoestima e mostrar o valor desse candidato. Ele acabou conseguindo emprego muito rapidamente.

2. Em um ano de pandemia e tantos desafios para o setor de RH, como foi trabalhar com Treinamento Corporativo remotamente? Quais foram as principais diferenças que você percebeu nos participantes? Quais as principais soluções que você encontrou para ajudá-los?

Meu trabalho nasceu  de maneira remota através da modalidade EAD. Portanto, a pandemia não trouxe novidades forçadas. Os processos de melhoria foram implementados de forma natural e pontual. Uma das principais soluções relacionadas ao meu treinamento para entrevistas foi através de citações de artigos científicos presentes no livro: O trabalho e as organizações (Borges, Mourão; 2013). Segundo o autor, a conversa por chamada telefônica não prejudica uma entrevista de emprego.

Assim, trouxe essa novidade para o meu trabalho e até hoje tem dado muito certo. Especialmente pelo fato de reduzir significamente os vieses cognitivos que possam afetar a minha tomada de decisão. A maioria dos meus clientes não têm contato visual comigo. Um dos principais feedbacks recebidos é que a aula “voa”. Ou seja, passa muito rápido, mesmo com 2 horas de duração.

Os clientes mais reservados/introvertidos não se sentem pressionados. E é algo benéfico para todos os envolvidos. Já que muitos reclamam da conhecida Fadiga das Videoconferências e o burnout causado por home office. Portanto, as aulas são bem dinâmicas.

avaliacao transformadora workshop

3. Quais são os benefícios de investir em Treinamento Corporativo?

Os benefícios de investir em estratégias de Treinamento e Desenvolvimento empresarial são diversos. Entre eles, posso destacar a  possibilidade de trabalhar nas lacunas de desempenho. Além da economia de tempo e dinheiro de forma a eliminar desperdício. Tudo isso, alinhamento das ações aos objetivos da organização, preparação prévia da infraestrutura essencial, etc.

4. Qual é o primeiro passo para um gestor identificar quem precisa de Treinamento Corporativo, qual o tipo que será aplicado e quando é o melhor momento?

O Diagnóstico das necessidades de treinamento pode ser adotado como um primeiro passo. Primeiramente, é necessário fazer uma análise organizacional e depois uma análise dos Recursos Humanos.

Há também o diagnóstico que pode ser feito a partir de uma avaliação de desempenho formal. Após um determinado período, o desempenho do colaborador é avaliado. Então, o colaborador recebe feedback. E a partir daí são feitas ações para o desenvolvimento desse colaborador. Ferramentas de Assessment, como DISC ou MBTI podem ser aplicadas para auxiliar a tomada de decisão.

O treinamento é aplicado de acordo com as lacunas encontradas nas avaliações diversas. Além das necessidades individuais de cada um através de planos de desenvolvimento individuais. O treinamento precisa ser baseado em avaliação de desempenho por competências.

avaliacao desempenho guia banner

5. Uma vez que todas as informações anteriores forem coletadas e analisadas, onde começar a buscar? Quais são as características que não podem faltar em uma boa oferta de Treinamento Corporativo?

Antes de buscar o Treinamento Corporativo ideal, é preciso tabular e analisar os dados obtidos durante o levantamento das necessidades. E assim, transformá-los e organizá-los num relatório de urgência de desenvolvimento organizacional.

Para tanto, é necessário compreender quais competências organizacionais, departamentais e individuais podem ser listadas.  Para que seja possível criar caminhos de desenvolvimento a todos os colaboradores. Por exemplo, desenvolver planos de carreira aos colaboradores.

Uma boa oferta de Treinamento Corporativo dimensiona os recursos possíveis: infraestrutura, instrutores, tutores, etc. Além de, claro, conhecer o orçamento disponível. Enfim, o que não pode faltar no pós-treinamento: é preciso ter ações para analisar, registrar e controlar os resultados e para isso pode ser necessária a criação de indicadores.

 6. Quais são as principais metodologias de Treinamento Corporativo que você prefere trabalhar e por quê?

Posso destacar 3 metodologias de Treinamento Corporativo que prefiro trabalhar:

Metodologia 6Ds

A metodologia 6Ds é essencial, pois inverte a lógica no desenho de aprendizagem ao começar pelo fim, ou seja, a primeira etapa é determinar os resultados esperados e o que pretendemos alcançar, para em seguida possamos trabalhar os comportamentos que deverão ser desenvolvidos para alcançar os resultados.

Gamificação

Por conta de ser uma abordagem lúdica que pode estimular tanto a cooperação quanto a competição, proporciona diversão e engaja os participantes, fatores que ajudam no alcance das metas organizacionais.

Mentoring

mais focado em aspectos profissionais – evita entrar na vida pessoal. Pode-se trabalhar objetivos diversos, como desenvolvimento de liderança, formação de equipe, mudança de carreira, etc. O cuidado em não deliberar pelo mentorado traz o aspecto de independência ao aprendiz.

Por último, pensamos em qual tipo de treinamento é o mais adequado. Essa metodologia tem a limitação de poder esbarrar no interesse de quem está no topo, além de sistemas que apoiem cada etapa.

treinamento e desenvolvimento

7. Você considera a gamificação uma estratégia que veio para ficar e que está gerando bons resultados?

A gamificação é uma metodologia que pode trazer diversos benefícios para uma organização. Em primeiro lugar, pode ser aplicada aos diversos processos organizacionais. Inclusive aos processos voltados à gestão de pessoas. Sejam eles: recrutamento e seleção, integração, treinamento, comunicação interna, etc.

A gamificação ainda estimula o engajamento, promove a aprendizagem e a solução de problemas. Com isso, é possível promover a cultura organizacional e a estratégia da empresa.

Alem disso, há diversas pesquisas que apontam que a gamificação gera bons resultados. Pois faz com que os colaboradores se sintam mais felizes e produtivos no trabalho. Fato que impacta diretamente no aumento da receita das empresas que adotam tal estratégia.

 

8. Pensando em todos os avanços tecnológicos que ocorreram durante esse último ano no setor de RH, gestão de pessoas e Treinamento Corporativo, como você vê o futuro do e-learning, especializado em treinamento corporativo?

O e-learning veio para ficar e foi pelas circunstâncias impostas pela pandemia que teve um aumento significativo. Acredito que o e-learning continuará crescendo no setor de Treinamento Corporativo e se tornará mais popular.

Contudo, a minha aposta é no Blended Learning. O ensino híbrido será capaz de equilibrar as demandas atuais. Poderemos ter o conforto do nosso lar ou de um local favorito de estudo e ao mesmo tempo ter um local para socialização.

👉Saiba mais sobre a ferramenta de Gestão de Treinamentos aqui com a Factorial

BIO

Administrador de Empresas com 3 Pós-graduações completas:  Gestão de Pessoas (PUC-PR), Gestão Pública (UFF) e Gestão em Saúde (UFF); e uma em andamento: Planejamento, Implementação e Gestão da EaD (UFF).  Duas Especializações completas: uma em Recursos Humanos (University of Minnesota) e outra em Liderança (Conquer). Analista Comportamental Disc e Profiler, Scrum Certified e Yellow Belt, Life and Business Coach. Mais de 15 anos de experiência (em empresas de todos os portes, inclusive em multinacionais) em Gestão de Pessoas em posições de Linha e Staff, além de Consultoria e Mentoria. HR Influencer LatAm (2019), SAP HR Business Influencer (2020), Embaixador da Escola Conquer (2020) e do Aprende Aí (2021). Trabalha atualmente com treinamento para entrevistas de emprego, com 262 recolocados desde janeiro de 2019 (até 26/05).

Postagens relacionadas

Deixe um comentário