Ir para o conteúdo

O papel da tecnologia em recursos humanos para o novo normal

tecnologia recursos humanos

A situação de crise devido ao coronavírus mudou o dia a dia em todas as empresas. Afinal, em grande maioria, elas tiveram que adotar medidas completamente novas e a tecnologia em recursos humanos foi protagonista. Os departamentos de RH foram fundamentais para colocar em prática as novas responsabilidades causadas por essa crise, o que por sua vez trouxe novas demandas por softwares de RH e adaptações cruciais. Aliás, adotar de vez o uso de ferramentas tecnológicas foi essencial para manter alguns negócios em pé.

As empresas que estavam operando sem problemas tiveram que aplicar férias individuais ou coletivas, ou recorrer aos bancos de horas. Muitos escritórios estão fechados e se mantém o teletrabalho dos funcionários e, em muitos outros setores, equipamentos de proteção individual, distâncias de segurança e medidas de higiene são obrigatórias. Estamos vivendo algo que nunca aconteceu antes na história da humanidade.

Ao observar este contexto, há centenas de dúvidas. Entre elas, nos perguntamos se será possível voltar à situação que tínhamos  antes?

Essa é uma pergunta sem resposta certa ainda. Poderemos voltar à normalidade, um novo normal, mas para isso teremos que evoluir. A sua empresa precisa se adaptar ao contexto atual, e é por isso que trazemos para você como a tecnologia em recursos humanos será fundamental.

Índice

Tecnologia em Recursos Humanos para 2020 no contexto da crise dos coronavírus

Tendo em conta como a crise do COVID-19 afetou o Brasil (e todo o mundo), as tendências de recursos humanos têm como ponto forte o maior investimento em sistemas de RH. Veremos em detalhes os principais pontos em que a tecnologia de RH caminha nesse sentido e para onde as empresas devem ir.

1. É essencial preparar os funcionários para as mudanças

Crises econômicas podem aparecer a qualquer momento. Algumas podem ser previstas e outros menos. Portanto, é necessário antecipar as mudanças e os departamentos de RH devem ter um plano de ação.

Uma parte desse plano é a análise das necessidades e habilidades de cada trabalho. Nesta análise, é necessário determinar as habilidades que se tornaram obsoletas e que a tecnologia pode ser a melhor alternativa. A marcação de ponto pode migrar para um software de relógio de ponto online, assim como o pagamento de funcionários pode ser por meio de holerites digitais. Além disso, treinar trabalhadores para trabalhar em conjunto com outras pessoas que ajudam a executar um plano de contingência quando necessário.

2. As empresas trabalharão cada vez mais nas suas habilidades digitais

Embora pareça que hoje todos tenham uma certa competência digital, não há tantas empresas que consideram o trabalho baseado em ambientes digitais uma realidade. O teletrabalho ou home office é algo recente na cultura e no dia a dia dos brasileiros. Mas é a maior tendência para os tempos que estão por vir.

Digitalizar processos e automatizar tudo o que for possível ajuda o trabalhador a gastar mais tempo em tarefas nas quais ele tem muito a contribuir e que uma máquina é incapaz de fazer. Em outras palavras, significa realmente aproveitar ao máximo o talento que a sua empresa já possui e deixar para os sistemas de gestão de pessoas as tarefas burocráticas.

3. Treinamento contínuo com ferramentas tecnológicas

Se você está trabalhando na sua área de estudo, não deixe de focar em cursos e treinamentos constantes. Ademais, em 2020 a tendência precisa ir além, porque novas habilidades serão exigidas. Por exemplo, alguns gestores de RH já apontam incluir em seus processos de recrutamento e seleção a avaliação sobre como essas pessoas se adaptam ao home office.

Além disso, é normal que as empresas não estejam preparados para ensinar tudo o que os trabalhadores precisam. Principalmente quando falamos em tecnologias de recursos humanos e de outras áreas da companhia. Nesse caso, os treinadores deverão ser contratados por fora, através de consultorias especializadas. Buscar cursos por conta própria também pode ser feito, por exemplo, ao se atualizar com sistemas governamentais de prestação de contas.

 

Outro ponto importante é o treinamento dos gerentes, particularmente relevante aqui. Nos últimos tempos, não apenas as habilidades profissionais mais técnicas são importantes, mas também a capacidade de liderar. Porque um líder não é um chefe.

O líder não impõe, mas argumenta, motiva, tem inteligência emocional, saber como resolver conflitos e ter uma visão estratégica. Com esta lista de qualidades, parece que um líder é alguém perfeito demais, mas não é! É difícil para uma pessoa ter todas essas qualidades desde o nascimento. No entanto, um líder numa empresa não nasce, mas se desenvolve ao longo do tempo. Geralmente você terá algumas das qualidades dos líderes, mas aprenderá as que estão faltando.

Daí a importância da empresa dar o treinamento que merece aos líderes.

4. Não suspenda os processos de seleção em momentos de confinamento

Se os trabalhadores podem desempenhar suas tarefas em casa, isto também pode se aplicar aos processos de seleção. Portanto, se a empresa normalmente trabalha com entrevistas pessoais durante o processo de seleção e recrutamento, isso poderá ser feito por vídeo chamada. Existem milhares de softwares de RH que já permitem começar todo o processo de recrutamento de forma online e também possuem o onboarding online.

Aliás, pesquisas já apontam que as entrevistas por vídeo serão mais frequentes. E a tecnologia tem um grande papel nisso! No entanto, não basta ter a melhor ferramenta digital, mas saber como usá-la da melhor maneira. Ou seja, como adaptá-la para que seja atrativa, flexível e atualizada para o mercado e apoie o employer branding. 

Embora alguns especialistas concordem que estas não substituem totalmente o contato pessoal, é um passo gigantesco. Isso porque é uma forma de transformar o conceito de entrevista de trabalho. O que era feito cara a cara e podia fornecer mais informações sobre o perfil. Portanto, é preciso ser ágil para criar novas habilidades junto com a tecnologia.

baixar-guia-onboarding-online

De qualquer forma, os processos de seleção passaram por uma evolução e hoje em dia não só é dada importância ao treinamento, mas também à experiência e habilidades anteriores. É por isso que os testes de habilidades são cada vez mais frequentes. Neles, o candidato é submetido a situações reais para ver como ele se desenvolve na sua resolução.

Novas tendências de recursos humanos nos espaços de trabalho

Devido ao decreto de emergência para conter o coronavírus, muitas empresas adotaram o home office para os seus funcionários. Graças a isso, puderam continuar com suas atividades, uma vez que nos escritórios era impossível manter distâncias de segurança adequadas.

Talvez o teletrabalho esteja aqui para ficar, mas não para substituir completamente o trabalho no escritório.

Como resultado desses eventos, surgiu uma nova conscientização: o escritório sustentável. Isto é algo que deve passar pelas áreas de RH e pelas diretorias das empresas. Nesse sentido, a tecnologia em recursos humanos visa nesse âmbito a segurança de dados e proteção de informações dos trabalhadores. Assim como, ferramentas no escritório para o trabalho em si: sistemas de comunicação, compartilhamento de arquivos, armazenamento de documentos da empresa e muito mais.

Muitos escritórios continuarão como estavam, pois a mudança pode ser muito cara. Mas, assim que algo puder ser mudado, a tendência será adotar a tecnologia em recursos humanos para as áreas mais latentes. É importante ressaltar também que o número de funcionários num escritório tende a diminuir devido à adaptação de alguns funcionários e cargos ao teletrabalho. De novo, softwares de RH poderão ser o meio para avaliar desempenhos a distância, criar relatórios e entre outros.

Os dados serão os itens mais valiosos dos departamentos de RH

Em tempos de crise, o que mais um gestor precisa é ter ferramentas para tomar decisões rápidas e precisas. Para isso, os dados compilados pelo RH são estratégicos na hora de avaliar setores e funcionários chave. Assim como, apontar quais processos necessitam melhorias por meio da tecnologia, a fim de agilizar e desburocratizar tarefas diárias. Folhas de pagamento, controle de frequência, gestão de turnos, despesas, férias, licenças médicas e entre outros podem ser centralizados em uma só ferramenta. Em um só software de RH.

A Factorial é tudo isso e muito mais. Clique abaixo para saber mais sobre nosso software de Recursos Humanos e como a tecnologia pode ajudar sua empresa.

software rh factorial

 

Este artigo também está disponível em: Español, Portugal

Escritora e jornalista, autora no blog da Factorial. Escreve sobre recursos humanos, leis, desenvolvimento e treinamento de equipes de alta performance.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário